Seja bem vindo visitante do site da rádio gospel mais ouvida. A Rádio Filadélfia tem prazer em recebê-lo aqui, continue com a nossa programação, com certeza tem muito mais música pra você.
 
* Nome: * Email:
Telefone: * Cidade:
Mensagem:
 
 


Próximos Eventos
Nenhum evento nos próximos dias!


 

Foto: Reprodução Aplicativo é utilizado por 1 bilhão de pessoas ao redor do globo

 

 Aplicativo é utilizado por 1 bilhão de pessoas ao redor do globo. O WhatsApp está testando uma nova função que pode mudar a vida de muita gente: a possibilidade de cancelar o envio de uma mensagem segundos após ela ter sido enviada – seja por ter dito uma bobagem ou por ter cometido um erro de digitação 

A função, bem parecida com o que hoje já é possível fazer no Gmail, deve ter uma limitação temporal – não será possível, portanto, cancelar uma mensagem enviada há muito tempo. O destinatário da mensagem, no entanto, poderá ver que aquela publicação em específico foi cancelada. 

MSN.

 

Postado em 27/03/2017 às 19:41

Débora Brito - Repórter da Agência Brasil

Integrantes de seis centrais sindicais protestam hoje (15), na entrada dos anexos da Câmara dos Deputados, contra as reformas da Previdência e trabalhista.  A manifestação se soma à mobilização nacional que ocorre em várias cidades contra as propostas que tramitam no Congresso Nacional. O protesto é pacífico com a exposição de faixas e cartazes e entrega de panfletos que listam os pontos considerados críticos pelos manifestantes.

Sobre a reforma trabalhista, o grupo argumenta que a proposta pode estimular a precarização das condições de trabalho e dificultar o acesso a direitos consolidados, como o 13º salário e seguro-desemprego. E sobre a Proposta de Emenda à Constituição 287/2016, que trata da reforma da Previdência, os manifestantes querem a alteração de alguns pontos.

"Somos contra praticamente todos os pontos conforme estão descritos na proposta de reforma da Previdência. Mas, o maior problema é a idade e o tempo de contribuição mínimos para aposentar, tanto para homens quanto para mulheres. O que se tem batido mais é a insistência do tratamento igual entre homens e mulheres. A revolta muito grande", afirma José Calixto Ramos, presidente da Nova Central.

O protesto de hoje foi organizado pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Força Sindical, Nova Central, Central Geral dos Trabalhadores do Brasil, União Geral dos Trabalhadores e Conlutas. Os participantes esperam que, ao longo do dia, cerca de dois mil manifestantes se revezem e passem pelos arredores da Câmara.

Edição: Kleber Sampaio
Postado em 15/03/2017 às 14:42

Projeto do Senar quer melhorar a assistência técnica no campo e incentivar a sucessão familiar

Brasil Rural desta quarta-feira (15), foi até o Mato Grosso do Sul para tratar sobre um projeto piloto que consiste em mostrar ao produtor como monitorar as pragas e otimizar o uso de defensivos agrícolas.

O curso de manejo de pragas do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) é feito em parceria com o Sindicato Rural de São Gabriel do Oeste, e é inédito no país, prometendo qualificar a mão de obra em assistência técnica no campo. O programa é gratuito e é ideal para filhos de agricultores, que não viam mais saída no campo. O curso estará em breve disponível em outras federações.

O presidente do Sindicato Rural de São Gabriel do Oeste (MS), Júlio Cesar Bortulini, informa todos os detalhes.

Ouça, no player acima, a entrevista na íntegra.

O Brasil Rural vai ao ar às 6h, de segunda à sexta, e às 7h no sábado, pela Rádio Nacional AM Brasília.

BBC Nacional informa.

Postado em 15/03/2017 às 14:02

Victor Ribeiro

Uma cantora chilena foi expulsa da estação Shopping do Metrô de Brasília, na noite de quarta-feira (8). Um vídeo postado nas redes sociais nessa quinta-feira (9) mostra o momento em que dois seguranças se aproximam e desligam a caixa de som que ela usava para cantar. A mulher fica nervosa e dá um chute na perna de um dos vigilantes. Em seguida, eles derrubam, imobilizam e algemam a cantora. A chilena grita, perguntando o que estava acontecendo.


Alguns passageiros pararam para acompanhar a abordagem e criticaram a ação dos seguranças. Os vigilantes decidem, então, tirar a mulher do local. Com as mãos algemadas para trás, a cantora reclama de dores, enquanto os agentes do metrô forçam o braço dela para cima, aumentando a dor.


Em nota, o Metrô lamentou o ocorrido e alegou que os seguranças tentaram dialogar, mas foram agredidos pela artista. A ação dos agentes envolvidos será averiguada pela companhia. O decreto que regulamenta o Metrô proíbe o funcionamento de rádios e outros aparelhos que atrapalhem o serviço interno de sonorização. Por isso, de acordo com a companhia, todas as apresentações musicais precisam ser autorizadas pela empresa.

Nacional Informa.

Postado em 10/02/2017 às 13:51

Ana Cristina Campos

* A participação da repórter foi ao vivo. 

 

A Polícia Militar do Espírito Santo indiciou 703 policiais militares (PMs) pelo crime de revolta. Se condenados, a pena é de 8 a 20 anos de detenção em um presídio militar e os PMs serão expulsos da corporação.

 

Esses policiais tiveram o ponto cortado desde o último sábado (4) e não vão receber salário.

 

O secretário de Segurança Pública, André Garcia, informou que eles foram indiciados pelo crime militar de revolta por estarem armados e aquartelados nos batalhões.

 

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Nylton Rodrigues, disse que o número de indiciamentos “com certeza” irá aumentar muito.

 

Segundo ele, o Comando da Polícia Militar identificou que os homens que estão participando do movimento grevista são os que têm menos tempo de serviço na corporação.

 

O secretário de Segurança também afirmou que o governo está identificando, por meio de imagens, as mulheres e os parentes que estão participando das manifestações e bloqueiam a entrada dos quartéis para evitar a saída das viaturas.

 

O objetivo é responsabilizar civilmente essas pessoas. A relação dos parentes que estão à frente do movimento será encaminhada para o Ministério Público Federal.

 

O secretário de Segurança Pública disse que as tropas das Forças Armadas e da Força Nacional não serão mobilizadas em um primeiro momento para retirar as mulheres que bloqueiam a entrada dos batalhões, mas não descartou essa possibilidade.
Nacional Informa.

Postado em 10/02/2017 às 13:47
Enquete
Você é a favor da onda de protestos que têm acontecido nas cidades brasileiras?

Não
Sim
Talvez
     

Rádio e TV Assista
Rádio e TV - Rádio Filadélfia 106
Clique e Assista!
PATROCÍNIOS
FOTOS RECENTES