Seja bem vindo visitante do site da rádio gospel mais ouvida. A Rádio Filadélfia tem prazer em recebê-lo aqui, continue com a nossa programação, com certeza tem muito mais música pra você.
 
* Nome: * Email:
Telefone: * Cidade:
Mensagem:
 
 


Próximos Eventos
Nenhum evento nos próximos dias!


Medida para economizar energia é adotada desde 1985

 

Imagem ilustrativa google
 
A Casa Civil da Presidência da República está avaliando se vale a pena adotar o horário de verão este ano. Caso não seja adotado, essa é a primeira vez em 32 anos que o brasileiro ficará sem adiantar os relógios em uma hora no período de maior incidência solar.
 
As informações são da Folha de São Paulo. Desde 1931, o verão do Brasil passa por alterações nos relógios por causa do horário de verão. Mas só desde 1985 é que a medida vem sendo adotada ininterruptamente.
Da redação.
 
Postado em 21/09/2017 às 13:44

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - Representantes de diversas religiões participam de caminhada na Praia de Copacabana em defesa da liberdade religiosa (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Milhares de pessoas participaram hoje (17) de um ato contra a intolerância religiosa, na Praia de Copacabana, na zona sul da cidade no Rio de Janeiro. O ato, organizado pelas organizações não governamentais Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) e Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (Ceap), reuniu principalmente fiéis de religiões de matriz afro-brasileira, mas também representantes de igrejas cristãs, da comunidade judaica e de outras religiões (Baha'i, wicca, kardecista, budista e Hare Krishna).

 

Esta foi a décima edição da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, realizada poucos dias depois da divulgação de vídeos em que aparecem criminosos, supostamente cristãos, ameaçando lideranças de religiões afro-brasileiras e obrigando-os a destruir seus terreiros, localizados em comunidades carentes do Rio de Janeiro.

 

O organizador da caminhada, babalawô Ivanir dos Santos, lembrou que a primeira caminhada, em 2008, foi realizada justamente por causa de um episódio em que traficantes evangélicos ameaçavam os terreiros em favelas controladas por eles.

 

“Nesse período, o que houve foi uma omissão [das autoridades]. Não houve nenhuma investigação para prender os responsáveis. Mas o importante é que a manifestação traz muita indignação, mas estamos pedindo paz. Somos um povo de paz, apesar de sermos agredidos nas ruas, nossas casas serem queimadas, nosso sagrado ser destruído, tudo o que pedimos é paz”, disse o líder religioso.

 

Para a representante do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, pastora luterana Lusmarina Campos Aguiar, a atitude de cristãos que agridem ou ameaçam outras religiões não é cristã. “Essa não é a perspectiva de Cristo. Não é a perspectiva dos evangelhos. Jesus diz que temos que aprender a amar uns aos outros. A lei maior do Cristo é a lei do amor”, lembrou a pastora.

 

O secretário nacional de Políticas de Igualdade Racial, Juvenal Araújo, informou que o governo federal está acompanhando de perto os desdobramentos desses recentes casos de intolerância religiosa. Desde a última sexta-feira (15), ele se reuniu com o procurador-geral de Justiça do Rio, José Eduardo Gussem, e com representantes das secretarias estaduais de Segurança e Direitos Humanos.

Fonte: Edição: Fernando Fraga
EBC AGENCIA BRASIL.

Postado em 18/09/2017 às 10:23

Embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki HaleyEFE/Shawn Thew

A embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Nikki Haley, declarou neste domingo (17) que o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) não tem mais alternativas para conter o programa nuclear da Coreia do Norte e insinuou que, se o rumo da situação não mudar, o governo terá de encaminhar o assunto ao Pentágono.

 

"Esgotamos quase todas as coisas que podemos fazer no Conselho de Segurança neste momento. Queríamos ser responsáveis e passar por todos os meios diplomáticos para chamar a atenção (da Coreia do Norte) em primeiro lugar. Se não funciona, o general (James) Mattis se encarregará disso", disse Haley à emissora de TV CNN, em alusão a transferir o assunto para o secretário de Defesa.

 

Haley insistiu que o governo americano está "tentando qualquer outra possibilidade", mas reconheceu que "há muitas opções militares na mesa".

O Conselho de Segurança da ONU impôs uma nova bateria de sanções econômicas contra o governo de Pyongyang em resposta ao último teste nuclear do regime, no dia 3 de setembro. No entanto, os 15 membros do Conselho se negaram a impor mais sanções há dois dias, após Kim Jong-un ordenar o lançamento de um novo míssil de médio alcance que sobrevoou o Japão.

 

O órgão de decisão das Nações Unidas condenou em comunicado o teste de sexta-feira (15), considerado "altamente provocador", e sublinhou que todos os países devem aplicar de forma "completa" e "imediata" as medidas contra Pyongyang aprovadas pela ONU. Até então, a cada resolução adotada pelo Conselho de Segurança seguiram novos testes norte-coreanos.

 

"Estamos em um círculo vicioso", lamentou o embaixador russo na ONU, Vasily Nebenzya, segundo quem talvez tenha chegado o momento de buscar outros enfoques.

A Rússia, ao lado da China, defende uma proposta segundo a qual a Coreia do Norte interromperia os testes de mísseis enquanto EUA e Coréia do Sul suspenderiam as manobras militares, tudo com o objetivo de facilitar uma negociação.

No entanto, as partes se negaram a dar esse passo até agora e, no em vez disso, optaram por elevar o tom e utilizar um discurso de confrontação.

O general H.R. McMaster, assessor de Segurança Nacional do presidente dos EUA, Donald Trump, reconheceu também o país considera "a opção militar", embora prefira não ter de recorrer a ela.

Fonte: http://agenciabrasil.

Postado em 18/09/2017 às 10:06

Aécio Amado - Repórter da Agência Brasil

Tremores de terra foram registrados na madrugada de hoje (18) em várias cidades da região serrana do Paraná, entre elas Rio Branco do Sul, a cerca de 30 quilômetros. De acordo com o Corpo de Bombeiros do município, o tremor ocorreu por volta da 1h15 e durou poucos segundos. A corporação informou ainda que o tremor foi sentido também em Tamandaré, Itaperuçu e Campo Magro.

Segundo o Corpo de Bombeiros, após os tremores vários moradores dessas cidades paranaenses postaram no Twitter e no Whatsapp mensagens com relatos sobre o acontecimento e imagens com pequenos danos em suas residências, como vidros quebrados e rachaduras. A corporação, no entanto, até as 6h, não havia recebido chamados de socorro.

Fonte: Nacional informa.

Postado em 18/09/2017 às 09:47
Postado em 17/08/2017 às 12:40
Enquete
Você é a favor do fim do horário de verão?

Não
Sim
     

Rádio e TV Assista
Rádio e TV - Rádio Filadélfia 106
Clique e Assista!
PATROCÍNIOS
FOTOS RECENTES