Notícias

Raquel Júnia

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, divulgou nesta semana um comunicado no qual demonstra preocupação com o impacto da violência no desenvolvimento das crianças no Rio.

 O Fundo citou estudos que mostram que as interrupções repetidas em ambientes de violência afetam negativamente a habilidade das crianças de se concentrar e aprender sem medo. O comunicado alerta que as crianças do Rio de Janeiro estão sob grande risco de não poderem desenvolver seu total potencial.

 De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, somente neste ano, uma em cada quatro escolas teve que fechar durante determinados períodos ou foi forçada a interromper as aulas por causa dos tiroteios ou outros tipos de confrontos. Dos 105 dias de aula no período letivo, apenas oito transcorreram normalmente em todas as escolas da cidade, sem ser interrompidos pela violência.

 O Unicef ressalta também que o Brasil tem uma das maiores taxas de homicídio de adolescentes do mundo. Apenas em 2015, mais de 10 mil adolescentes entre 10 e 19 anos foram assassinados no país.

 Em 30 de março de ano, a estudante Maria Eduarda Alves Ferreira, de 13 anos, foi morta a tiros dentro da escola municipal jornalista Daniel Piza, em Acari, na zona norte da cidade.

 De acordo com o comunicado do Unicef, o fundo está trabalhando com as autoridades das áreas de educação e segurança pública no Rio de Janeiro para buscar uma solução coordenada para a crise de violência em alguns bairros e reduzir o impacto negativo na vida das crianças.

Postado em 21/07/2017 às 17:20


Voltar         Ver todas as notícias